Hora do adeus

“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5.16).

Chegamos ao Rio de Janeiro e nem se quer tive a oportunidade de ir em casa, dali mesmo peguei minha farda, material higiênico e embarquei num outro navio de guerra para uma missão de três dias. Antes de deixar o navio, procurei o meu encarregado e lhe falei que não podia fazer aquela viagem, pois não estava bem de saúde… Ele nem se quer me deu a atenção devida, disse apenas que eu era o mais moderno dos telegrafistas abordo e, portanto a vez era minha. Sai dali inconformado e mais uma vez o Espírito Santo me consolou dizendo: vai nesta tua força, pois estou te dando um grande livramento. Eis que estou contigo, não temas. No primeiro dia da viagem eu adoeci. Fui para a enfermaria com cerca de 40 graus de febre. O médico depois de me examinar diagnosticou que estava com varicela e tratou de me isolar o mais rápido possível… O navio atracou e já tinha uma ambulância pronta para me levar para o hospital… Já no hospital, fui despertado por um outro paciente que, mostrando-me o jornal disse-me: Um navio mercante bateu ontem num navio de guerra da Marinha do Brasil fundeado na Baia de Guanabara, o seu navio… Pelo relato do jornal houve alagamento de compartimentos, ainda durante a noite foi docado às pressas e talvez não voltasse mais a operar como um componente da Esquadra… Duas semanas se passaram até eu desembarcar do navio. Antes de me despedir fui cumprimentado por um dos sargentos telegrafistas que me disse: você sabe quem estaria de serviço no dia em que o navio foi batido pelo mercante? Eu lhe respondi não. Então, ele falou, era você, entrei no teu lugar porque você estava viajando em outro navio… dei adeus a todos e desembarquei crendo que havia feito um trabalho maravilhoso para Deus ali e que Deus havia me livrado daquele acidente.

Caso o amigo e irmão deseje ler todo o testemunho na íntegra, e muitos outros é só entrar em contato comigo pelo telefone (61) 9551-9827 (claro) ou (61) 8195-1942 (TIM) e ainda (61) 3242-4456, email orcelio.orcelio@gmail.com e farei o possível para o livro chegar em suas mãos, um vez que você não o encontra, ainda, nas principais livrarias nacionais.

Ficha limpa

“Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda” (Apocalipse 22.11).

Em abril de 2008, a Campanha Ficha Limpa foi lançada no Brasil com o objetivo de melhorar o perfil dos candidatos a cargos eletivos em nosso País. A iniciativa foi popular e mobilizou a sociedade que, cansada de tanto sofrer com a postura moral de alguns candidatos eleitos para cargos políticos, resolveu exigir mudanças nas regras eleitorais. Olhando pelo lado espiritual, o Ficha Limpa é uma exigência para se entrar no céu. A Bíblia veta pessoas que não se enquadram nas normas bíblicas. O apóstolo Paulo relaciona um grupo que ficará de fora por não se achar em Cristo: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus” (Gálatas 5.19-21). O apóstolo do amor, o evangelista João, preso na ilha de Patmos, recebeu a determinação de escrever o que lhe fosse revelado por Jesus Cristo. Ele escreveu o Apocalipse e lá, também, está uma referência às pessoas que não terão acesso ao reino dos céus, pois, submetidos ao Ficha Limpa, foram encontrados em falta: “Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira” (Apocalipse 22.15). Mantenha a sua ficha limpa!

Segure tudo o que for conquistado

“Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós” (1 Timóteo 1.14).

Quantas coisas você tem conquistado pela fé e quantas você tem deixado de adquirir? Quantos sonhos não foram ainda realizados? E outros já não estão em sua tela do radar, porquanto o desânimo não lhe permite mais correr em busca deles? Saiba que isso não é bom e, também, não é o fim de tudo, creia no Deus que tudo pode e tudo faz: Jesus Cristo. Paulo ao aconselhar Timóteo, ele disse: “Guarde bem o bom depósito”. Timóteo deveria preservar e redobrar a vigilância para não deixar o inimigo efetuar seus assaltos, roubando-lhe as dádivas adquiridas desde o dia da conversão. Timóteo conhecia bem essas dádivas: a fé, a paz, o amor, a justificação, a regeneração, a santificação, bem como as doutrinas e dons espirituais, recebidos diretamente de Cristo e de Paulo. Timóteo agora recebia a determinação para ensiná-los a homens fiéis e idôneo, capazes de se tornarem líderes diante do rebanho de Cristo (2 Tm 2.2). Com o novo nascimento, se inicia uma nova fase do viver cristão, tudo passa a ser novidade, a começar pela alimentação à base da Palavra de Deus: as “coisas velhas ficam para trás e tudo se faz novo”. Os atos, as boas maneiras são então, evidenciados, ele adquire a mente de Cristo e é chamado de cristão. Os valores morais são então aperfeiçoados até alcançar a “estatura de varão perfeito”. O homem interior é aprimorado de modo que o Espírito Santo faz nele morada. O coração começa a armazenar riquezas espirituais de verdade: paz, amor, gozo inefável, dons do Espírito, etc. A sua responsabilidade aumenta à proporção que ele vai angariando experiências e experimentando seus talentos na obra de Deus. Ele com a bagagem adquirida aos pés de Cristo, tende a se tornar um zeloso despenseiro das dádivas recebidas e com naturalidade procurará ensinar a outros o caminho da verdade, “a tempo e a fora de tempo”, de modo que Jesus passa a lhe conceder poder e autoridade para testemunhar de tudo quando ouviu e viu acerca dEle. Conservar as riquezas oriundas do Senhor é um exercício constante, pois o inimigo lutará para pôr as suas mãos nelas, mas, se o cristão orar, jejuar, vigiar, ler e meditar na Bíblia, ser assíduo aos cultos, se envolver com sabedoria na obra evangelística e lutar com todas as armas espirituais para ser um vitorioso na fé, então cumprir-se-á a seguinte palavra em sua vida: “… e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém” (Mt 28.18-20). Guarda o que tens para que ninguém tome a tua coroa. Guarde sim o bom depósito recebido, retenha-o firme, com segurança pois nele há as bênçãos conquistadas, as quais Cristo ganhou-as na cruz do calvário. Amém!.