Desprezado por todos, mas amado por Deus

“Mas eu sou verme, e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo.” (Salmos 22.6).

Davi é esse homem sensacional que tanto a Bíblia se refere. Que hora está por baixo e num abrir e piscar de olhos volta a estar por cima, em situação privilegiada e confortável diante de Deus, porquanto, ele sabia muito bem como se aproximar do Senhor e obter dEle o perdão e a misericórdia, visto que ele sabia se arrepender. Davi era muito querido pela maioria do povo judeu, mas também despertava ódio em muitas pessoas, até mesmo seu filho Absalão tentou tirá-lo do trono e porquanto, o perseguiu para matá-lo e acabou sendo morto por Joabe. Muitas vezes o homem se encontra assim, desprezado e odiado por muitos, inclusive os de sua família. Alguns não entendem e não conseguem conceber que o erro é passível a todos os humanos. Não existe ninguém que não erre e cometa algum tipo de iniquidade. Trazemos conosco, desde o nascimento a natureza adâmica, porém, quando se aceita a Cristo como Senhor e Salvador, o caráter e a natureza de Cristo são transferidos para o homem à proporção que ele vai se santificando e se aproximando do Espírito Santo. Davi chegou ao ponto de escrever em um salmo a seguinte expressão de pura tristeza: “Estou esquecido no coração deles, como um morto; sou como um vaso quebrado.” (Salmos 31.12). É crucial quando o homem é desprezado pelos seus amigos, parentes e os de sua família, quer seja ela a primária ou a secundária. O único consolo desse vaso quebrado, verme consciente, opróbrio dos homens e desprezado do povo é que o Senhor está com ele e não o tem desprezado jamais. O que mais dignifica esse pobre e miserável ser é que ele não busca tirar a sua própria vida por temor ao Senhor, porquanto crer no agir e na misericórdia de Deus e isso é o que o torna esperançoso e com ânimo para prosseguir na caminhada cristã rumo ao céu. A Bíblia diz: “Porque o necessitado não será esquecido para sempre, nem a expectação dos pobres perecerá perpetuamente.” (Salmos 9.18). Aguenta o rojão, seja firme na prova, proteja-se das pedradas, dos dardos inflamados do inimigo e cante o hino da vitória. Jeremias quando se refere a Jeconias (Conias), rei de Judá, o faz com muita tristeza, pois o mesmo foi deportado para Babilônia e foi ele considerado um vaso de que ninguém se agrada. Ele e sua família foram arremessados para fora de Judá. Ele e a sua geração foram para a Babilônia: “É, pois, este homem Conias um ídolo desprezado e quebrado, ou um vaso de que ninguém se agrada? Por que razão foram arremessados fora, ele e a sua geração, e arrojados para uma terra que não conhecem?” (Jr 22.28). Não desanime meu irmão, meu amigo que atravessas por este árduo vale de tribulação. Aguenta as pontas, pois o exército do Senhor virá em teu socorro. Aguenta firme, não desfaleça as suas pernas, mas dobra os teus joelhos e aguarde a vitória do alto.

Anúncios

Um comentário em “Desprezado por todos, mas amado por Deus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s